terça-feira, 25 de março de 2014

Arruda

Minha arruda brilha

na chuva

na luz do poste

da rua


Nos olhos prevejo

o que vejo

o brilho dos olhos

ensejo


Que num é primavera

senão floria a rua

na floreira amarela da vida

a arruda


Toxina pra desintoxicar

medicina da velha alquimia

a arruda que brilha a via

da vida da minha rua.


Madrugada de 12 de março de 2014.

2 comentários:

  1. veneno pra desenvenenar
    Mezinha química da antiga idade média
    a ruda que cintila a estrada
    da existência da minha via.
    Excelente......bela arruda...dizem que há quem se sirva realmente dela. para males espantar...lá está...as mezinhas de outrora...

    ResponderExcluir